segunda-feira, 30 de maio de 2011

Pedra da Ema


Boa tarde queridos amigos!
Como havia prometido, vou falar para vocês de “Burarama”, minha maior inspiração!
Burarama é um lugar bucólico, ímpar,  colorido por matas verde-esmeralda e flores exóticas. Cercada por montanhas e rochas, é uma doce e envolvente comunidade. Formada por descendentes de italianos e alguns poucos descendentes de quilombolas. Uma comunidade forte e diversa que, apesar de problemas oriundos dos lugares pequenos é um lugar de “gente” extremamente audaciosa e produtiva. Contarei aos poucos para vocês, historias sobre minha “ótica” e experiências lá vividas, ok? Muitas coisas interessantes, engraçadas e "tristes", mas  também especiais para mim.
Não nasci em Burarama, sou natural do Município de Muniz Freire e fui para Burarama com 9 anos de idade. Era um “bicho do mato” (risos), Quer relembrar um pouco?  Veja aqui Ó, mais tarde conto outras experiências para vocês.
Mas hoje quero falar da “Pedra da Ema". 
Burarama é cercada por rochas e, uma dessas formações rochosas é à Pedra da Ema. Localizada bem na chegada da pequena vila,  ela tem um teor místico,  sendo também extremamente bonita, ao menos eu acho. Possuí uma saliência que com a luz solar produz um efeito intrigante e esplendoroso! Em dias ensolarados  entre 13.30 e 15.30h, à sombra da saliência e o reflexo dos raios solares, formam à figura de uma ave negra  nos paredões da rocha, com bicos, asas e patas semelhantes às de uma ema. Daí a origem do nome: “pedra da Ema”. Um ponto turístico que faz de Burarama um lugar especial, parada obrigatória para quem admira e ama a natureza. Dona Maria Fassarella mora bem a baixo da pedra da Ema. De casa consegue avistar o espetáculo da natureza. Para ela, "a imagem da ema na pedra é um mistério divino".




A Ave Misteriosa
do Meio Dia

A história da "boiúna", a imensa e fantástica serpente de olhos de fogo que atrai os incautos à beira do remanso, e a lenda dos botos que, à noite, saem das águas tranqüilas dos igarapés para se transformarem em D. Juans que vêm à terra para roubar o coração das cunhãs e cunhantãs apaixonadas, devem ter surgido de fatos, talvez, como o que, em seguida, focalizamos.

Há no Espírito Santo, no Distrito de Burarama, Município de Cachoeiro de Itapemirim, a história de um pássaro misterioso.

É na conhecida fazenda dos Irmãos Grillo que se passa o interessante caso.

Logo que o sol atinge o zênite, pouco depois do meio dia, num cabeço de pedra surge, como por encanto, a sombra de uma ave imensa.

A princípio é fraca, esbatida, como se aparecendo de manso, receosa de ser surpreendida, de certo pela maldade traiçoeira dos homens.

Depois, mais acentuada, semelhando uma ave na atitude de aninhar-se para aquecer a prole implume, como que iriçando as penugens para amaciá-las ainda mais, no instinto de aconchegar-se à suavidade do ninho.

Mas quando o sol começa o seu giro, no início do declínio, é que a ave misteriosa dos meios dias parece empertigar-se, esguiar-se na pose de sentinela que vigia o âmbito de um lar sagrado.

Os seus movimentos são imperceptíveis, ninguém os vê. No entanto, de instante a instante, toma nova forma, ergue-se mais altaneira como procurando colocar-se para alçar vôo.

Enquanto o uirapuru no espesso da floresta canta, no segredo das folhas, e esconde-se no mais alto dos castanheiros para soltar seu canto de flauta mágica, a ave do meio dia faz com que sua gigantesca sombra se desenhe silenciosamente, vinda ninguém sabe de onde, como se fora a ressurreição de um fênix que surgisse das próprias cinzas.

E quando, por fim, o sol descamba para voltar à casa do Senhor, a ave esguia, alta, lembra as garças de asa de cetim que, à tarde, no recanto dos lagos remansosos, fica estática, com os seus olhos de conta refletindo o azul dos céus iluminados, a erguer a Deus a oração misteriosa do silêncio.

FONTE:
 http://www.tdf.com.br/burarama/ema.html

2 comentários:

  1. que coisa mais linda que é esse lugar! como gosto de lugares assim, esse post tomo como um presente para nós, leitores.

    e a lenda é tão bacana, viva a rica cultura brasileira!

    boa semana, Célia!
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Que lindo!!!
    A natureza é mesmo encantadora, adorei as diversas formas que a EMA aparece.
    Post maravilhoso.
    Beijinho e boa semana

    ResponderExcluir

Será um grande prazer saber sua opinião, ler seus comentários. Sinta-se em casa, arraste a cadeira e tome um café com poesia, que tal?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Real Time Web Analytics