terça-feira, 12 de abril de 2011

É o fim da picada...


Boa tarde!



Meus queridos amigos e leitores, apesar de hoje ser um dia bem especial, pelo nascimento de meu sobrinho “Caio”,  estou indignada. E, como diz a minha querida amiga Elaine do blog: Um pouco de mim, preciso falar se não sufoco.


Sabe? Existe certos tipos de homens que pensam estar a cima de Deus. Assim imaginam que sempre saírão imunes das suas maldades; LEDO ENGANO, ELES JÁ ESTÃO SENDO CASTIGADOS... o que eles não percebem é que: cegos por sua autossuficiência já estão pagando um preço, muitas vezes árduo. Mas, mesmo assim ainda insistem em subestimar a justiça de Deus!


Soube de certo homem prepotente e sagaz que resolveu dar vazão a sua “sede de sexo”. E, para isso ele se tornou "algo" que define como: “garoto de programa”.


Ele se acha o máximo, saindo com várias mulheres e estereotipando um ser nojento e sem caráter. Enquanto a coitada da “esposa” fica em casa, cuidando da vida “dele”...


O ser nocivo dá nó até em pingo d’água, como diz o dito popular. E são tantas que ele apronta que cria inimizades e desafetos. Fazendo com que seu mundo passe a girar somente em torno de suas mentiras e divagações. Divagações e, prepotência de ser um ser acima de qualquer julgamento, até mesmo de Deus. Sua prepotência é tanta, que ele acredita piamente que é normal. Normal ludibriar,  falsar e extorquir... mulheres carentes e desiludidas talvez, sem perspectivas... solitárias.


Com tantas mentiras e irrealidades de amores fáceis e diversos, ele se transforma em um produto descartável. Desses que as pessoas usam e jogam fora, sabe? Transforma-se em algo asqueroso e grosseiro e nem percebe. Tem uma vida vazia e sem sentido, desviando-se por própria vontade das suas verdades.


Não falo especificamente dos garotos de programa, mas sim de um “certo” garoto, que na verdade não é nenhum garoto. Já vai lá pela casa dos 34, 35 anos. Mas se acha o tal, o último pedaço do bolo de aniversário... o galã!


Estou enervada, não pelo fato de se comportar como uma máquina de sexo não, não é isso. O que me enerva é o fato de que ele não tem escrúpulos e é um mentiroso. Comporta-se, como um gigolô, mas se auto define, como um garoto de programa.


Mente e manipula com a facilidade de quem tira a roupa. Se, se comportasse realmente como um garoto de programa apenas, seria até compreensível, embora para mim, continuasse sem valor algum. Porém, essa é apenas a minha opinião:


"Ser gigolô é o fim da picada..."

2 comentários:

  1. Eu ri da imagem, é muito cômico.
    Conheço garotos que escolheram esse caminho mais "fácil", garotos "velhos" é a primeira vez que ouço falar/leio.

    ResponderExcluir
  2. Não tenho nada contra a opção de cada um, deixei i9sso bem claro. E não disse que o "velho" era um garoto rsrs olha aqui ó:
    E, para isso ele se tornou "algo" que define como: “garoto de programa”.
    Ele se auto define como tal... rsrs
    A imagem é mesmo cômica. Tenha uma linda noite!

    ResponderExcluir

Será um grande prazer saber sua opinião, ler seus comentários. Sinta-se em casa, arraste a cadeira e tome um café com poesia, que tal?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Real Time Web Analytics