domingo, 21 de novembro de 2010

A Águia - Poesias

A águia voa sem destino. 
Olha lá de cima o mundo.
Mas o seu vôo é triste,
Pois não existe mais nada lá em baixo
Que possa atraí-la.
Nada mais chama sua atenção.
A não ser o fogo e a fumaça na plantação.
É um pássaro ferido...
Pois perdendo seu ninho,
Fica sempre vagando no vazio.
E não pode mais pousar,
Em nenhum lugar...
Ela voa triste...
Sem poder parar...
Pois só sabe voar.
Voa nas asas da solidão,
Com imensa aptidão.
E ainda almeja encontrar,
Outro ninho pra descansar.
Sem ao menos ter  de se lembrar...
Da realidade que a fez assim:
Sem pouso, sem ninho,
Nesse vôo sozinho.
E ao voar pro infinito,
Tornou-se pássaro ferido,
Permanecendo esquecido...
Sempre continua a voar...
Não pode parar...
E sem ter um ninho,
Voa alto.
Tentando a realidade afastar,
Pois não tem mais onde pousar.
Sente medo do arrebol,
Que lhe tirou o seu "sol".
E vai vivendo assim;
Nesse desatino sem fim...
Fugindo sempre do destino,
Medrosa como um menino.
"Esconde-se de tudo",
E não quer voltar pra este mundo.
E na procura por seu destino,
Vai voando e desistindo,
Não quer se encontrar...
Pois tem medo de pousar
E segue sempre a voar,
Para assim poder enganar,
A dor de não poder sonhar.
Com o futuro da sua procriação
Ela segue sozinha então.
E voa triste... mesmo no céu azul,
Se vai, pro norte ou sul,
Não importa... está triste...
Nada mais existe.
Ela não acha seu ninho,
E continua sozinha... perdida...
Nesse mundo cruel, sem saída.
E só pousará:
Quando por fim, descansar.
Em seu lar eterno...
No seu último inverno!





2 comentários:

  1. Um poema simplesmente maravilhoso.
    Tenha um bom Domingo e uma excelente semana.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pelo carinho. Uma linda semana para voce também querida amiga.

    ResponderExcluir

Será um grande prazer saber sua opinião, ler seus comentários. Sinta-se em casa, arraste a cadeira e tome um café com poesia, que tal?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Real Time Web Analytics