quarta-feira, 17 de março de 2010

Sorriso Pálido - Poesias

Um sorriso pálido,
Eu vi passar distante.
Meio esquecido,
Em meio a muitos sonhos perdidos.
E foi aquele sorriso pálido,
Distante, errante, que me fez parar
Parar e pensar:
O que o fez tão amargo assim?
E aquele sorriso pálido me olhou,
Como se me conhecesse há tempos atrás.
E intimamente descobri a força que ele trás,
Ele que hoje me envolveu.
E fez-me ficar perdida,
Assim tão desiludida!
E vi ao longe um vulto antigo,
Tão meu amigo.
E eu quis apagar a força o sonho que se perdeu,
Mas descobri que a dona do sorriso pálido era eu.
E esse sorriso pálido trouxe de volta,
Um sorriso antigo,
E fiz dele meu abrigo!
Tornei-me calada,
Assim sem dizer nada.
E ele trouxe a amargura de certas palavras,
Que me tornaram serena.
E, de repente,
Tornei-me tão pequena.
Diante da saudade que me esmagava,
Tornei-me amena.
E nada mais restava,
A não ser às lágrimas .
Que depois de tanto tempo,
Não sabiam mais chorar.
Apenas se enganar.
E aquele sorriso pálido,
Que deixou de ser pra mim um estranho.
Lembrou-me risonho,
Que a dona do sorriso pálido era eu.


                   



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Será um grande prazer saber sua opinião, ler seus comentários. Sinta-se em casa, arraste a cadeira e tome um café com poesia, que tal?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Real Time Web Analytics